PROJETOS

Todos Educação Ambiental Fomento Florestal Neutralização de Carbono

- Plante essa ideia!

1 INTRODUÇÃO

A Associação pelo Meio Ambiente de Juiz de Fora – AMAJF, é uma organização não governamental, sem vínculo partidário ou religioso, de cunho privado, fundada em 1996. Durante esse período vem desenvolvendo trabalhos de proteção de recursos naturais e conscientização ambiental com o objetivo de estimular a mudança de comportamento da sociedade, garantindo a qualidade ambiental da região onde atua. São projetos reconhecidos nacionalmente e que integram setores estratégicos da gestão ambiental brasileira.

A Associação criou o Centro de Educação Ambiental (CEA) para o desenvolvimento efetivo de projetos e ações de educação ambiental, onde recebe público de várias idades e classes sociais.

Neste sentido, através do trabalho voluntário prestado, foi criado o projeto “Plante essa ideia”, que conta com a participação de alunos da área ambiental e também daqueles que se preocupam e querem colaborar com o meio ambiente.

Com a elaboração de diversos projetos, a AMAJF acredita estar colaborando para a melhoria das condições sociais e ambientais da comunidade regional, na busca por um desenvolvimento que seja sustentável.

2 EQUIPE EXECUTORA

NOME e FORMAÇÃO

Ana Cláudia Queiroz de Souza Reis, Graduanda em Gestão Ambiental

Elvis Pavonne Oliveira, Graduando em Gestão Ambiental

3 OBJETIVO GERAL

O projeto “Plante essa ideia” busca o aumento significativo da conscientização e sensibilização ambiental do público alvo. Foca, deste modo, na educação ambiental, mostrando a diversas classes sociais a importância de se conservar não só meio em que vivemos, mas todo seu entorno.

4 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Sensibilizar e conscientizar o público presente nos lugares visitados, promovendo a educação ambiental;

- Distribuir panfletos de conscientização e sementes de diversas espécies nativas para que sejam semeadas;

- Alertar o público alvo para os problemas ambientais físicos e naturais que vem ocorrendo por ações humanas indevidas;

- Promover a sustentabilidade para conseqüente desenvolvimento social das diversas gerações envolvidas no projeto.

5 PÚBLICO ALVO

O público beneficiado diretamente envolve aqueles presentes nos locais de conscientização, dentre eles crianças, jovens, adultos e idosos.

O público beneficiado indiretamente é a população no geral, multiplicando as atitudes e contribuindo para melhoria social e ambiental de toda região.

6 METODOLOGIA

Durante a execução do projeto, serão distribuídas sementes de diversas espécies nativas, além de cartilhas de conscientização para promoção da educação ambiental.

Para cada indivíduo será esclarecida a forma de plantio das sementes e o local apropriado para replantio no campo.

Além disso, ao público alvo serão levadas curiosidades e informações relevantes para a conservação ambiental, consequente melhoria da qualidade de vida e busca pela sustentabilidade.


- Curso de Jardinagem no Viveiro AMAJF

A AMAJF em pareceria com a Fundação Alphaville lança para 2013 um curso de Jardinagem com noções básicas da função, horticultura e paisagismo.

O curso tem início em maio e permanece regularmente aos sábados até o outubro, sendo o dia 19/10 o da entrega de certificados e finalização da formação.

Serão selecionados para participar do curso 20 alunos maiores de 18 anos que tiverem realizado a inscrição fisicamente ou através da internet.

As inscrições podem ser realizadas pessoalmente na Escola Municipal João Guimarães Rosa (Av. Manoel Vaz Magalhães, 405 – Cruzeiro de Santo Antônio) ou na sede da AMAJF.

Pela internet basta preencher a ficha de inscrição no fim da página e encaminhá-la para o e-mail: amajf@amajf.org.br


- AIMIRIM - Capacitação de adolescentes

Resumo do Projeto

O Projeto AIMIRIM, visa a conservação da biodiversidade e a conscientização da comunidade através da capacitação de jovens e adolescentes no aprendizado da Produção de Mudas no Viveiro de essências nativas AMAJF possibilitando geração de emprego e renda ao público alvo. Portanto abrangência sócio ambiental.

Com esta proposta inédita na região Sudeste do País, a Associação pelo Meio Ambiente de Juiz de Fora – AMAJF busca cooperação com iniciativa privada na produção de mudas nativas, inclusão social e recomposição da Mata Atlântica.

Capacitação dos adolescentes:

O Projeto é desenvolvido desde o ano de 2004 e até o momento já capacitou 60 adolescentes. Portanto a AMAJF possui vivência prática desta proposta ora apresentada.

O Projeto no aspecto de capacitação e aprendizado tem o seguinte plano de ação metodológico:

Primeira etapa: Divulgação do Projeto. Reunião com comunidade e lideranças de bairros.

Segunda etapa: Inscrição do adolescente. Para participar do Projeto o adolescente deverá ter renda familiar inferior a 3 salários mínimos, estar freqüentando a escola, ser da região de abrangência do Projeto, ter a autorização do responsável legal para participar do Projeto e ter aptidão para a área específica a ser trabalhada. Havendo mais interessados do que vagas será feita seleção com base nos critério acima listados.

Terceira etapa: Início das atividades/treinamento: A formação do adolescente se dará no período da tarde (das 12:30 às 16:30 hs.), sem o comprometimento na formação escolar. Nesta etapa ocorrerá o treinamento/formação propriamente dito, onde a equipe técnica se encarregará de transmitir os fundamentos necessários ao desempenho do adolescente, entre eles:

- Noções de ecologia e conscientização ambiental;

- Formas de produção de mudas;

- Importância das florestas e em especial da Mata Atlântica;

- Relação entre florestas e animais- Formação de horta, pomar, horto medicinal;

- Condução de mudas plantadas;- Colheita, utilização e beneficiamento das sementes;

- Preservação dos recursos naturais (ar, água, solo, fauna e flora);

- Noções de Unidades de Conservação com visitas práticas nas UC’s da região;

- Atividades práticas de plantio em área degradadas da região e formação de corredores ecológicos;

- Noções de saúde, saneamento, higiene, valores éticos, morais e cidadania.

Enfim, são informações diárias que buscam de forma prática e teórica proporcionar o aprendizado dos adolescentes inseridos no Projeto.

Quarta etapa: Após o período de formação (12 meses) o adolescente está apto a ingressar no mercado de trabalho, recebendo o Certificado de participação no projeto expedido pela AMAJF na função de Agente Ambiental e podendo atuar como: viveirista, jardineiro, monitor de áreas verdes ou UC’s, horticultor, coletor de sementes, etc. Instituições possíveis de parcerias: empresas, viveiros comerciais, condomínios.

O Projeto se propõe a estimular o reflorestamento de espécies nativas na região e capacitar adolescentes, para que eles deixem de ser alvo para a marginalidade.

É importante ressaltar que para incentivar os adolescentes a participarem do Projeto e atuarem como multiplicadores auxiliando nas despesas familiares, será fornecido uma bolsa aprendizagem de R$ 180,00/mês durante o período de formação.

OBS. Após os 12 primeiros meses, as 4 etapas serão novamente desenvolvidas com a finalidade de capacitar mais 10 adolescentes em 12 meses.

Métodos de avaliação da equipe técnica:

- Freqüência do adolescente no Projeto;

- Freqüência do adolescente na escola;

- Avaliação prática e teórica de assimilação do conteúdo transmitido;

- Nível de participação nas atividades;

- Avaliação dos adolescentes e responsáveis com relação ao Projeto;

- Preenchimento de ficha de avaliação analisando os aspectos do Projeto, sem necessidade de identificação.

Objetivo Geral do Projeto.

- Geração de renda e oportunidade de trabalho ao público alvo;

- Sustentabilidade e conseqüente melhoria da qualidade de vida da população diretamente atendida pelo Projeto;

- Aumento da área de cobertura vegetal e da biodiversidade do ecossistema trabalhado – remanescente de Mata Atlântica;

- Aumento da conscientização ambiental do público alvo tornando-os multiplicadores ecológicos ativos e, consequentemente, da população de entorno (sub Bacia da Represa de São Pedro);

- Fortalecimento institucional da AMAJF.

Público Beneficiado.

a) Diretamente beneficiado:

 a.1) 10 adolescentes carentes da região com idade entre 15 e 16 anos (público alvo) no prazo de 12 meses (período de treinamento/capacitação);

 a.2) produtores rurais interessados ou obrigados a plantar espécies de árvores nativas da região;

b) Indiretamente beneficiado:

 b.1) familiares dos adolescentes que atuarão como multiplicadores das questões ambientais;

 b.2) população em geral que se beneficiará da melhoria das condições ambientais e sociais da região. Aqui cita-se inclusive os órgãos governamentais responsáveis pela gestão ambiental municipal, estadual e federal e os órgãos municipais e estaduais da área de assistência social.